Seleção italiana: Mancini já convocou 53 jogadores e ainda não tem um time

Seleção Italiana Mancini convocação 53 jogadores

Enquanto a Serie A segue potente com jogos cada vez melhores, o torcedor do calcio tem um problema adormecido: a seleção italiana.

O calendário da UEFA mostra que a última vez que a Itália jogou foi em 20 de novembro de 2018. A partida, um amistoso contra os Estados Unidos, se encerrou com um desesperador 1×0. Matteo Politano, da Inter, fez o gol salvador somente aos 49 do segundo tempo.

Embora seja apenas um amistoso, no fim do ano, sem valor algum, ele reproduziu o que aconteceu antes, em jogos mais sérios. A seleção italiana ainda não é um time.

O técnico Roberto Mancini assumiu o comando da Azzurra depois de uma série de decepções. A maior delas foi a Itália ficar de fora da Copa do Mundo 2018, fruto do péssimo trabalho de Giampiero Ventura. Depois de um processo seletivo demorado, que cogitou os nomes de Ancelotti, Lippi e Ranieri, Mancini aceitou o desafio.

No entanto, ainda que o resgate do espírito vencedor tenha sido garantido por meio da renovação, ele ainda não mostrou a cara. Perto daquela Itália que venceu a Copa em 2006, a atual não tem sequer escalação definida, um esquema ou escalação.

A seleção italiana de Mancini: todos os jogos

Até a publicação desta coluna, a seleção italiana de Mancini havia realizado 9 jogos. O aproveitamento pífio, digno do selo “patético” de Mauro Cézar, é de apenas 33%.

Entre amistosos e jogos válidos pela Liga das Nações da Europa, a Azzurra enfrentou times de todos os níveis. Da fraquíssima Arábia Saudita aos clássicos com Argentina e França. Em nenhum deles houve convencimento. Dentre os encontros com países considerados do primeiro escalão do futebol, o saldo foi de zero vitórias.

Em 9 jogos, nenhum jogador foi capaz de marcar mais de um gol. Óbvio que é preciso levar em consideração que foram muitos convocados – 53, para ser exato. Então, o tempo que cada um teve em campo foi limitado. Mesmo assim, o cenário é bem preocupante para os italianos.

O momento é muito semelhante àquele vivido por Mano Menezes na seleção brasileira. O técnico assumiu em julho de 2010 e foi demitido pela CBF em novembro de 2012. No período, ele convocou um total de 102 jogadores. Já Mancini convocou a metade disso em menos de seis meses de trabalho.

DATAJOGOCOMPETIÇÃO
28/05/2018Itália 2x1 Arábia SauditaAmistoso
01/06/2018França 3x1 ItáliaAmistoso
04/06/2018Itália 1x1 HolandaAmistoso
07/09/2018Itália 1x1 PolôniaLiga das Nações da UEFA
10/09/2018Portugal 1x0 ItáliaLiga das Nações da UEFA
10/10/2018Itália 1x1 UcrâniaAmistoso
14/10/2018Polônia 0x1 ItáliaLiga das Nações da UEFA
17/11/2018Itália 0x0 PortugalLiga das Nações da UEFA
20/11/2018Itália 1x0 Estados UnidosAmistoso

Os 53 convocados de Mancini

Depois que a Itália ficou oficialmente fora da Copa do Mundo 2018, Buffon chegou a dizer que não se aposentaria da seleção. Contudo, o goleiro decidiu que era, de fato, a melhor decisão e abandonou a Azzurra.

O fato colaborou para Mancini iniciar uma reformulação gigantesca na então escalação dos italianos. De jovens a potenciais naturalizados, a Itália abriu espaço para novos nomes. O problema é que nenhum, ou quase nenhum, vingou positivamente.

É bem verdade que isso toma tempo. No entanto, não é mentira dizer também que convocar 53 jogadores diferentes para 9 jogos torna praticamente impossível entrosar, treinar, praticar e criar um grupo.

O reflexo de tudo isso é uma seleção ainda sem identidade. Um problema seríssimo. Afinal, já foi definido o grupo classificatório da Itália para a próxima Eurocopa.

ATACANTESInsigne
Immobile
Chiesa
Verdi
Cutrone
Politano
Balotelli
Zaza
Belotti
Lasagna
Kean
Pavoletti
MEIO-CAMPOVerratti
Jorginho
Parolo
Florenzi
Candreva
Bonaventura
Pellegrini
Gagliardini
Cristante
Baselli
Mandragora
Bernadeschi
Benassi
Barella
Lazzari
Giovinco
Tonali
Sensi
Grifo
ZAGUEIROSDe Sciglio
Bonucci
Rugani
Ferrari
Darmian
Ogbonna
Spinazzola
Zappacosta
Romagnoli
Criscito
D'Ambrosio
Caldara
Emerson Palmieri
Biraghi
Acerbi
Piccini
Tonelli
GOLEIROSBuffon
Donnarumma
Perin
Sirigu
Cragno

Comentários

Comentários

Top