Torcida pela Roma mostra decadência dos times italianos

Decadência dos times italianos

Não é de hoje que falar da decadência dos times italianos virou algo trivial. Isso, especialmente, em tempos de adoração exagerada de Premier League e transmissões ao vivo do “francesão”. Sim, o campeonato italiano melhorou, mas ainda segue em escanteio.

As causas e consequências disso, como a Itália ficar fora da Copa do Mundo e crise financeira, são baboseiras. Mencioná-las é tão desnecessário quanto elogiar Batistuta e falar que Alexandre Pato não é jogador.

Na Itália, há um seríssimo problema de atitude.

Na Champions League 2017-2018, a Roma surpreendeu o mundo ao eliminar o Barcelona nas quartas-de-final. O triunfo colocou o time da capital diante do Liverpool, na briga pela vaga na finalíssima. A comemoração pelo feito, com direito ao senhor presidente James Pallotta mergulhando na fonte da Piazza Del Popolo, foi merecida. Contudo, bem exagerada por partes dos times italianos.

Relacionado: site da Roma divulgou data e confronto da Champions antes do sorteio

Está bem que não é fácil bater o Barcelona. Além de Messi e um time muito bom, a constante colaboração da arbitragem para o clube espanhol tem sido um desafio. Mas os demais times italianos celebrando o acontecido passou da conta.

Honra ou decadência dos times italianos?

A Fiorentina, que está distante do topo da Itália e da Europa, mas já esteve lá, provou isso. Ela mostrou como o campeonato italiano abraçou a crise. Como aceitou o rebaixamento de qualidade. Como concordou com a perda de uma vaga na Champions League. Baixou a própria autoestima. Elevou a decadência dos times italianos.

Não há problema algum em outro clube italiano parabenizar a Roma. Muito pelo contrário. Isso mostra humildade para reconhecer o bom desempenho de um rival.

O que não dá pra entender é o tom de inferioridade usado. “Emoções que nos deixam orgulhosos de sermos italianos. Parabéns à Roma pela conquista”, disse o twitter da viola. Ridículo. Faz lembrar aquele papo da Globo de que “o time X é o Brasil na Libertadores”. É o caramba!

Talvez esteja tomado por toda a cultura do futebol brasileiro, da rivalidade levada ao limite. De querer assistir a um jogo do rival só para torcer contra. Ainda mais se for em torneio continental. O momento do futebol italiano realmente é complicado financeiramente, mas abraçar essa inferioridade é demais. A classificação da Roma soou como algo literalmente impossível para os italianos. Como se o clube da capital tivesse protagonizado o milagre do século ao colocar um time da Itália nas semis.

Não lembro de ter visto Napoli e Juventus parabenizando o feito. É isso que os coloca no topo da classificação ano após ano? Claro que não! Dinheiro e organização vêm na frente nos sintomas da doença que atinge o “italianão”, mas não nos esqueçamos da atitude!

 

 

 

 

Comentários

Comentários