Toni confirma fama de Van Gaal: “odeia sul-americanos e me disse para falar só alemão”

Rivaldo, Lucio e algumas outras estrelas endossam uma história famosa no mundo do futebol que diz que o técnico Louis van Gaal odeia jogadores brasileiros. Além de inúmeros relatos e acusações registradas ao longo dos anos, há também os fatos, de que atletas não europeus acabam deixando os times que o holandês assume, eventualmente.

Luca Toni, campeão mundial com a Itália em 2006, trabalhou pouco com van Gaal, mas o suficiente para testemunhar e contar uma das histórias mais famosas envolvendo o treinador e Lucio, zagueiro do Bayern à época.

Toni, Ribery e Klose chegaram ao Bayern em 2007, como parte de reformulação decidida após o clube não se classificar para a Champions League pela primeira vez depois de muito tempo. Em 2009, van Gaal assumiu o time alemão e mostrou seu cartão de visitas logo de cara.

“Ele odeia latinos e sul-americanos. Chegou no primeiro dia e já mandou o Lucio ir embora para a Internazionale”, revelou Toni em artigo publicado no Redazione ITASportPress, lembrando da ida do brasileiro para a Inter, que mais tarde acabaria vencendo o próprio Bayern na final da Champions League.

Lucio e a Internazionale que venceu o Bayern de Van Gaal (LaPresse)

Em virtude desse cenário, Toni acabou ficando apenas uma temporada desde a chegada de van Gaal. Segundo o italiano, o clima ficou insustentável e o Bayern aceitou seu pedido de liberação.

“Me disse que eu deveria falar apenas alemão. Tive um péssimo relacionamento com ele, chegaram jogadores bons, como Robben, eu quase nunca jogava e queria muito ir à Copa do Mundo de 2010.”

Tudo isso, somado à vontade da Roma de contratá-lo, levou Toni a vestir a camisa da Roma (que tanto queria). Naquele ano, a Inter, de Lucio, também venceria o campeonato italiano e também a Coppa Italia. Em outras palavras, o triplete.

Comentários

Comentários

Top