Entenda os motivos da inacreditável falência do Bari

Falência do Bari

No que parece ser uma epidemia no campeonato italiano, mais um clube histórico fechou as portas. A falência do Bari, um dos clubes mais tradicionais da Itália, pegou todos de surpresa, mas é realidade. Na última temporada, o time disputou a Serie B do italiano, chegando até a fase de play-offs.

A inesperada notícia encerra as atividades do Bari após 110 anos de história. Algo que, infelizmente para eles e boa parte dos torcedores italianos, se tornou comum por lá. Entre outros exemplos, é possível citar o Parma, que resgatou seu futebol após falir e ir para a Serie D. Portanto, é de se esperar que isso aconteça também com o time biancorosso.

Em sua última performance oficial no futebol, o Bari foi comandado por Fabio Grosso. Aquele mesmo, que estrelou a geração da Itália que venceu a Copa do Mundo 2006. Com ele, o time fez uma boa campanha e encerrou a temporada na 7ª posição da segunda divisão do campeonato italiano.

Além disso, algo muito digno de menção aconteceu nas arquibancadas do estádio San Nicola. O ano todo, no geral, foi satisfatório no quesito público. Porém, para se ter uma ideia, o clássico diante do Foggia premiou a todos com um espetáculo de mosaico. Como mostra o post abaixo no Facebook do Golazzo, a torcida reproduziu pontos turísticos da cidade em um show de criatividade e sincronismo.

 

Afinal, como aconteceu a falência do Bari?

O primeiro sinal foi o desligamento misterioso de Grosso. Então técnico do time, o ex-lateral simplesmente parou de falar com a imprensa local após o fim da Serie B. Em meados de junho, o Bari anunciou sua saída em tom de agradecimento. De acordo com o Quotidiano Italiano, o silêncio apontou para um acerto com o Verona, que não saiu. Hoje, a despedida de Grosso é vista como um claro primeiro indício da falência que viria, já que clube e treinador não tinham motivos para romper a relação.

Sem comandante, o Bari tinha menos de um mês para se preparar para o campeonato italiano. Para ser mais preciso, todos os 22 times da segundona deveriam realizar inscrição até o dia 19 de julho. Contudo, afundado em dívidas, o presidente Cosmo Antonio Giancaspro simplesmente não o fez. Em outras palavras, ele oficializou a falência do Bari.

Nas 24 horas que antecederam o anúncio, uma esperança era alimentada pelos torcedores. A expectativa era que Andrea Radrizzani, dono do Leeds, injetasse cerca de 2,3 milhões de euros, de acordo com o Mediagol. Assim, ele adquiriria boa parte das ações do Bari, e o salvaria. Porém, isso não aconteceu e o destino foi selado definitivamente.

Agora, o Bari deve começar da Serie D, como fez o Parma. A alternativa é aceitar uma espécie de fusão com o Bisceglie, que está na Serie C. Oferta que não parece agradar ninguém na cidade.

Comentários

Comentários

Top