9 grandes jogadores que ganharam projeção no Palermo

Em 2004, o Palermo fez história ao conquistar o acesso da Serie B para A, voltando a disputar a elite do campeonato italiano após 31 anos de ausência. O feito por si só já merece enorme destaque, sobretudo por dar ainda mais energia ao clássico diante do rival, Catania, que subiria de divisão somente dois anos mais tarde.

A promoção colocou o Palermo entre os protagonistas da Serie A, com direito a classificações à Copa da UEFA (hoje Europa League) e uma final de Coppa Italia, perdida para a Internazionale por 3 a 1, em 2010/2011.

Mas, acima de tudo isso, o que o Palermo viu de mais comum desde então foi colocar jogadores nos principais holofotes do futebol mundial, seja nas principais ligas da Europa ou até mesmo no pódio de Copa do Mundo.

Luca Toni

Luca Toni, artilheiro do Palermo (Ojogo)

Principal nome da equipe na campanha de acesso à Serie A 2004/2005, Toni se transferiu, posteriormente, para a Fiorentina, clube que o credenciou para ser o camisa 9 da Itália na campanha do título da Copa do Mundo 2006. Após seguir para o Bayern, rodou por times da Itália e se aposentou no Hellas Verona, em 2016.

Javier Pastore

Javier Pastore no Palermo, antes de ir para o PSG (Tullio M. Puglia)

Praticamente nascido no Palermo, o argentino foi uma das primeiras aquisições do então recém-enriquecido PSG, que não deu chances para clubes italianos seduzirem o meia. Ele joga pelo time francês desde 2011.

Edinson Cavani

Edinson Cavani, ídolo também do Palermo, além do Napoli (Calciomercato)

O que boa parte dos amantes de futebol descobriu apenas assistindo a jogos do Napoli, torcedores do Palermo já sabem faz tempo. Antes de brilhar vestindo azul e agora no PSG, Cavani foi o matador dos rosaneri de 2007 a 2010.

Salvatore Sirigu

Salvatore Sirigu, um dos primeiros reforços da era rica do PSG (Goal.com)

Coincidência ou não, o goleiro Sirigu foi mais um que chamou atenção no Palermo e acabou vestindo a camisa do PSG logo no início das grandes contratações. De 2011 a 2016, ele foi o titular da equipe, mas hoje já está no segundo empréstimo, desta vez para Osasuna.

Fabio Grosso

Fabio Grosso, lateral da Azzurra campeã do mundo em 2006 (Mediagol)

Quem acompanhou a Itália na Copa do Mundo de 2006 lembra de Grosso em três lances: sofrendo pênalti contra a Austrália, nas oitavas; marcando contra a Alemanha, nas semis; anotando o último pênalti da grande final. Após a Copa do Mundo, Grosso deixou o Palermo e foi para a Inter. Hoje, é técnico da divisão de base da Juventus.

Cristian Zaccardo

Cristian Zaccardo também foi lateral da Itália em 2006 (CristianZaccardo.it)

Contemporâneo de Grosso no Palermo, o lateral também fez parte da Itália campeã do mundo em 2006, substituindo (não tão bem) Zambrotta de vez em quando. Após longa passagem pelo Palermo, foi campeão alemão com o Wolfsburg e depois ainda jogou pelo Milan.

Andrea Barzagli

Andrea Barzagli, zagueiro reserva da Itália em 2006 (MARCELLO PATERNOSTRO)

O Palermo de 2006 emprestou muitos jogadores para a Itália campeã do mundo e um deles foi Barzagli, zagueiro que substituiu Nesta em certos jogos e, hoje, é intocável na zaga da Juventus e da própria Azzurra.

Paulo Dybala

Paulo Dybala, antes de ser descoberto pela Juventus (DailyStar)

O jovem argentino que hoje brilha no ataque da Juventus foi “revelado” pelo Palermo, quando jogou durante um longo período, de 2012 a 2015.

Andrea Belotti

Andrea Belotti, o galo, antes no Palermo e agora na mira de diversos clubes (Zimbio)

Após chamar atenção vestindo a camisa do AlbinoLeffe, o “Galo” foi contratado pelo Palermo, onde jogou de 2013 a 2015. Desde então, veste a camisa do Torino, além de também acumular passagens por todas as seleções de base da Itália e ser a grande esperança do país para 2018.

Comentários

Comentários

Top