Entenda a tragédia de Gênova e os desdobramentos no futebol italiano

Genoa e Sampdoria Ponte Morandi

A queda da Ponte Morandi, ocorrida em 14 de agosto, é tratada como a mais marcante tragédia de Gênova. Ocorrido dias antes do início do campeonato italiano 2018-2019, o acidente matou 43 pessoas, segundo o Repubblica. A informação sobre o número de feridos destoa entre os periódicos, mas fala-se de 16 pessoas.

A ponte, que liga Gênova a cidades como Savona e Ventimiglia, desabou parcialmente às 11h50 enquanto cerca de 30 carros faziam a travessia. Além deles, outra dezena de pedestres também passava pelo empreendimento. Embaixo da ponte, fora o riacho Polcevera, havia uma área habitada, cuja falha estrutural está sendo responsabilizada pela tragédia.

A construção foi erguida entre os anos 1963 e 1967, sob assinatura do engenheiro Riccardo Morandi. De uma ponta a outra, a ponte tem um total de 1182 metros e sua altura mede 90 metros. Ela é sustentada por três estruturas de concreto e o acidente ocorreu justamente entre duas delas.

Ainda de acordo com o Repubblica, a Procuradoria de Genova vai abrir investigação para homicídio culposo. Dentre as vítimas fatais, estão crianças de 8, 12 e 13 anos.

Assim como outras autoridades, o presidente da Itália, Sergio Mattarella, se solidarizou com as vítimas da tragédia de Gênova e reforçou o empenho na busca por explicações:

“Esse é o momento do compromisso geral, de enfrentar a emergência, de ajudar os feridos, de apoiar quem foi afetado pela dor, que devem ser seguidos de uma investigação séria e severa das causas do ocorrido. Nenhuma autoridade poderá fugir deste exercício de responsabilidade”, escreveu em nota.

Tragédia de Gênova - Ponte Morandi
Em vermelho, a parte da ponte que desabou (Repubblica)

 

Ponte Morandi - Tragédia de Gênova
Foto da Ponte Morandi após a queda parcial em cima do rio e das casas (Reprodução)

Veja o vídeo do flagrante da queda da ponte

 

A tragédia de Gênova era anunciada?

A queda parcial da Ponte Morandi não é surpresa para muita gente. Dias depois da fatalidade, os jornais da Itália passaram a investigar evidências que apontavam a iminência da tragédia. Dentre elas, um estudo desenvolvido em 2009 sugeria a demolição do viaduto. O motivo seria o trânsito intenso gerado no entorno da ponte, que provocava intensa degradação.

Nesta quinta-feira (23), a Reuters publicou um artigo que questiona o porquê de não terem fechado a ponte há muito tempo. A publicação traz relatos de pessoas cansadas de reclamar de pedaços de carro e da própria ponte caindo em suas casas. Em um dos depoimentos, um homem revela que sempre acelerava bastante ao cruzar a ponte.

Reflexo da tragédia no futebol italiano

A exemplo do que aconteceu com a morte de Astori, zagueiro da Fiorentina, é de se esperar total comoção no futebol italiano. Vale lembrar que, diante do ocorrido, a primeira rodada a Serie A teve os jogos envolvendo Genoa e Sampdoria (times de Gênova) adiados.

Os jogos já realizados foram antecedidos por um minuto de silêncio. O tributo deverá ser pago novamente na segunda rodada do campeonato. Além disso, segundo informações da FanPage.it, a liga criará um fundo dedicado à comunidade genovesa.

Genova nel cuore Tragédia de Gênova
A mensagem que faz alusão à queda da ponte em Gênova (Divulgação)

Em campo, os 20 times da Serie A levarão em suas camisas a mensagem “Genova nel cuore” (Gênova no coração, em tradução literal). Conforme comunicado de Genoa e Samp, os árbitros e todos os envolvidos nas partidas também estamparão a frase nos uniformes.

Na Serie B, as homenagens também são esperadas. Ao contrário da primeira divisão, esta ainda realizará sua primeira rodada no final de semana. Antes das partidas, as vítimas da tragédia, bem como todos afetados por ela, serão lembrados com um minuto de silêncio.

Comentários

Comentários

Top