Por que os times italianos têm nomes femininos

times italianos tem nomes femininos

Já se perguntou por que tantos times italianos têm nomes femininos? Desde que a Globo passou a transmitir jogos da Champions League, a dúvida voltou à cabeça dos brasileiros, já que recentemente ouvimos muitos “o Roma” e “o Juventus”.

Afinal, qual a maneira correta de chamar os times italianos?

Antes de qualquer coisa, é preciso pensar na língua italiana. Sem mergulhar em qualquer pesquisa, nota-se que o italiano trabalha com ambos os gêneros tranquilamente. O idioma funciona de maneira semelhante ao português, conforme mostram os exemplos abaixo:

  • a pizza / la pizza
  • o país / il paese

Portanto, ao pensarmos nos nomes de alguns times do campeonato italiano, a concordância nominal é óbvia. Ora, se o nome do time é Società Sportiva Lazio (ou Sociedade Esportiva Lazio), o mais correto seria falar “la Lazio” ou “a Lazio”.

Vendo os escudos dos times italianos, encontramos outras variações, como Associazione (Associação) e Unione (União). É até engraçado pensar que, se essa fosse a regra (e não é, se trata apenas de um exemplo), o Palmeiras deveria ser chamado de “a Palmeiras”. Ou “a Sociedade Esportiva Palmeiras”.

Se essa não é a regra, então qual é?

Quando times italianos têm nomes femininos: como chamá-los?

Para solucionar essa dúvida e tornar a regra pública, o portal Vivo Azzurro, comunidade oficial da seleção italiana, divulgou um artigo esclarecedor. Nele, são apresentadas algumas regras para a concordância nominal diante dos nomes dos times. Ou seja, basicamente quando devemos usar “o” e “a”.

O post usa como fonte a Accademia della Crusca, que revela:

  1. Quando um time usa o nome da cidade ou região (topônimo), o time será masculino. Por exemplo: O Cagliari (time) e a bela Cagliari (a cidade);
  2. Nomes que não correspondem a uma cidade ou região propriamente, serão femininos. Por exemplo: a Fiorentina, a Juventus, a Udinese;
  3. A Roma é a exceção para a regra acima. Cidade e time recebem tratamento feminino;

Vendo o item 1, podemos citar o Milan (Milão) e o Napoli (Nápoles), que não reproduzem nomes de cidades, mas fazem clara alusão. Então devem ficar no masculino.

Então por que a Globo insiste em falar ‘o Roma, o Juventus’?

Se a Rede Globo, seja na TV ou na internet, fosse listar os campeões italianos, muito provavelmente trataria todos os times como masculinos.

Mas por que isso? Já que times italianos têm nomes femininos, na maioria.

Há uma explicação. Após investigar sobre o assunto, um artigo do UOL, de 2013, explicou o porquê de as equipes serem tratadas assim pela Globo, e de forma mais correta pela ESPN.

O texto fala que a postura da Globo data dos anos 1980. Desde lá de trás, a emissora teria feito um acordo interno para tratar todos os clubes italianos como masculino. A justificativa seria que “ninguém é obrigado a falar italiano”.

Por ser dona do seu perfil editorial, dá pra compreender a decisão. Contudo, como dito lá em cima, a língua italiana é bem semelhante à portuguesa. A adaptação nem existiria, pra falar a verdade. Bastaria acompanhar a concordância.

Mas, vai entender.

Comentários

Comentários

Top